GNM - Nova Medicina Germânica

A Nova Medicina Germânica foi criada no início dos anos 80 pelo médico alemão Dr. Ryke Geerd Hamer que instituiu LEIS NATURAIS que proporcionam uma nova visão das chamadas doenças, suas reais causas e como interagir com os os pacientes na busca da CURA sem interferir nos mecanismos naturais do corpo.

Dr. Hamer criou 5 LEIS BIOLÓGICAS que explicam como uma situação de grande estresse emocional (CHOQUE DE CONFLITO ou Síndrome de Dirk Hamer – DHS) pode gerar verdadeiros mecanismos de sobrevivência e fortalecimento de todo o organismo em resposta ao estresse ao qual o indivíduo foi submetido.

Após receber a notícia inesperada de que seu filho, Dirk Hamer, havia sido brutalmente assassinado, Dr. Hamer desenvolveu um câncer no testículo e associou sua doença à perda inesperada do seu filho.

Após incansáveis estudos com forte embasamento no desenvolvimento embrionário do ser humano e no comportamento psicológico de vários pacientes com câncer, Dr. Hamer estabeleceu a existência de uma forte ligação entre a psique, o cérebro e os órgãos e suas 5 LEIS BIOLÓGICAS foram instituídas em 1981.

Dr. Hamer dividiu os tecidos conforme sua derivação embriológica e relacionou a resposta de cada um deles a um determinado CHOQUE DE CONFLITO.

Os órgãos de derivação endodérmica são chamados de "tecidos vitais" (sistema digestivo, pulmão, rins, sistema reprodutor) e reagem a conflitos relacionados à subsistência como, figurativamente, dificuldades em “engolir”, “digerir”, “morrer de fome”, “colocar algo para fora”, “medo de morrer”.

Os tecidos de origem endodérmica reagem com proliferação celular (tumores) cujo sentido biológico é o de aumentar a capacidade vital do determinado órgão envolvido no conflito e garantir a subsistência.

O mesoderma novo dá origem aos tecidos de sustentação (músculos, ossos, ligamentos, tendões) e são relacionados aos “conflitos de auto-desvalorização”, ou seja, o sentimento de impotência relacionado ao local afetado.

Reagem com degeneração do tecido na fase de conflito ativo e proliferação celular (osteófitos, fibroses) na fase de cura visando fortalecer a região envolvida.

E, finalmente, os tecidos de origem ectodérmica (tecido de relação), tecidos comandados pelo cérebro novo que permitem que nos relacionemos com outras pessoas e possamos reagir aos “conflitos territoriais” e aos “conflitos de separação”.

Com o auxílio dos microorganismos, o próprio cérebro desfaz estes mecanismos quando já não são mais necessários.

O Verdadeiro Sentido Biológico das Doenças com base na Nova Medicina Germânica, mostra, desde o inicio ao fim, a evolução destes processos e os caminhos que a natureza percorre para promover a nossa sobrevivência e a AUTO-CURA.

Na prática a GNM - Nova Medicina Germânica, oferece ao terapêuta condições de identificar patologias físicas com origem somatoemocional, descobrir o conflito e conduzir o paciente de maneira acertiva a entender e resolver o que gerou todo esse processo.